Sahga

  • Recentes

    TODOS DISCUTEM GOSTO E DIZEM QUE GOSTO NÃO SE DISCUTE

    "Gosto não se discute." Essa frase vem sempre depois de uma discussão sobre gosto. Ainda não vi quem a dissesse antes do assunto começar. Em geral é para fugir da discussão.

    De tanto achar uma expressão idiota, não que gosto deva obrigatoriamente ser discutido, mas pela hipocrisia da negação, resolvi arrolar alguns momentos, diríamos, em que se discute e até se impõe gostos.

    As mães educam e reprimem seus filhos a partir de seus próprios gostos. É a roupa, o jeito de se portar diante dos demais, hábitos alimentares, não uso de certas palavras, penteado, perfis de amigos... Enfim, muito disso sob a desculpa de boa educação. Em geral as mães, um pouco dos pais também, impõe seus desejos (gostos) e só aceitam discuti-los a partir da pré-adolescência... e como vão discuti-los! Também porque seus filhos vão forçar a discussão.

    Há os casos ainda mais discutíveis, que chegam às raias da legislação: desejos sexuais, uso de aparelhos de som, nudez, vícios, uso de drogas lícitas e alimentação. Todos os casos em que chegam ao âmbito da legislação foram discutidos. Gostos foram discutidos no Congresso Nacional ou impostos desde sempre por leis tácitas, socialmente aceitas e que infringem o desejo pessoal. Vamos aos exemplos.

    É crime relações sexuais em público, mas há quem pratica com todos os riscos envolvidos e se vê facilmente videos pela internet desse gosto. A pedofilia é o mais abissal dos crimes e é crime porque tem lá seus adeptos. Inimaginável, para quem não gosta, é a necrofilia.

    A nudez em público é crime. Porém, foram constituídos os locais reservados a esta prática.

    Escutar som alto é um prazer para muitos, tem campeonatos disso, e está limitado às 22 horas, não pode ser perto de hospitais (nem se pode buzinar perto). As casas noturnas têm revestimento acústico e seus clientes adoram os decibéis das músicas.

    O cigarro é um gosto e é o mais cerceado dentre os vícios e drogas permitidas. A bebida, muito mais perigosa socialmente, não tem tantas regras.

    Na alimentação vemos que se deixarmos nossos filhos por seus gostos vão comer somente biscoitos receados, por exemplo. Existem os que nao conseguem fazer uma refeição sem carne vermelha e sua insanas gordurinhas.

    Note que não entrei na moda, até agora. Exatas 100% das mulheres tecem comentários sobre as roupas umas das outras. Discutem gostos desavergonhadamente.

    Enfim, todos discutem gostos e eis meu protesto contra uma expressão absolutamente ignorada no cotidiano e que insistem em ficar citando.

    Eu discuto gosto sem vergonha!

    Os únicos gostos indiscutíveis são os geneticamente determinados como o paladar, por exemplo. Não sabemos porque gostamos de chocolate. E creio que a maioria nem quer saber. Tampouco nossa cor preferida. São arranjos na nossa concepção sobre os quais, suponho, nada podemos fazer.

    3 comentários:

    1. ahhhh... gosto se discute sim!!!! Até pq eu adorei o texto... e há quem vá odiá-lo... rsrs bjão Roldão!!!!
      Adri

      ResponderExcluir
    2. Não tenho muito a colaborar sobre, porém posso elogiar. Muito bom, parabéns.

      ResponderExcluir
    3. Gosto se discute sim! Concordo com o 'anônimo' lá rsrsrsrs E eu tb gostei! :D

      ResponderExcluir

    Post Top Ad

    Post Bottom Ad