Sahga

  • Recentes

    PROPÓSITO NA VIDA OU DA VIDA?

    Há um propósito ou missão na vida? Qual diferença haveria entre propósito 'da vida' e 'na vida'?
    Segundo posso pensar, propósito 'da vida' seria uma razão ou missão para a existência e 'na vida' seria o rumo que o sujeito quer dar à sua existência. Sendo essa razoável e aquela instintiva, animal. Quando vejo alguém dizendo que temos um propósito na vida noto, geralmente, uma confusão nas palavras. Mesmo não fazendo qualquer sentido as pessoas insistem em querer dar razão pré-existente à si mesmas. Provavelmente como forma de não cair num vazio.

    Muito bem. Se houve um propósito pré-existente seria dado, ou pelos progenitores, "quero ter um filho para que ele seja isso ou aquilo, ou por causa disso ou daquilo", coisa estranha; ou, Deus te fez vir à esta vida para ser isso ou aquilo ou para fazer isso ou aquilo. Se Deus te fez vir estamos diante de vários problemas. Um deles é que não houve isso para outros e você seria um privilegiado. Como supor que uma mãe decida pelo aborto? Ela tem o livre arbítrio, mas poria fim ao desejo do Criador. Diante disso o poder humano estaria acima do Divino. O mesmo vale para mortes de gentes em tenra idade. Parece-me óbvio que Deus não poderia ter sua vontade interrompida por quem quer que seja, sob qualquer argumento. Além disso, quem recebeu os desígnios divinos num documento? Se isso for verdade é de tal forma subjetivo que nada garante que o que você entendeu é de fato o que deverias entender. Além disso, ter uma missão contraria o livre arbítrio, exceto se eu mesmo assim o desejar.

    Nossa existência resume-se aos instintos. Você e eu existimos porque nossos pais seguiram o instinto de procriação e para darmos seguimento à nossa espécie. Nada mais.

    Dar um sentido à existência é um desejo pessoal, influenciado pelo meio através das mais variadas experiências. Por este aspecto nossa capacidade de decidir é, de certa forma, coletiva. Decidimos por causa do que a sociedade, incluso a família, nos proporciona e pelas oportunidades dispostas. Sendo assim, ninguém seria um técnico em computadores sem que eles existissem. Ninguém seria um jogador de futebol sem a invenção dessa modalidade esportiva. Ninguém seria um alpinista conhecendo apenas o Saara sem doutros mundos ter consciência. Óbvio! Sem acesso, sem opção.

    A vida não é a coisa incrível de que alguns falam. Infelizmente!

    2 comentários:

    1. André, cada um de nós entende a vida de uma forma baseado em princípios que aprendemos... Como cristão, creio na Bíblia, não como um livro místico, mas como um livro que contém verdades que não encontro em outras literaturas... Essas verdades tem feito sentido da vida na minha vida e busco vivê-las de forma simples e coerente... Se isso servir para que outras pessoas creiam da mesma forma que eu creio vai ser de grande valia... Se não servir a outros, continuarei crendo assim porque cada ser humano crê segundo a fé que tem em um ser divino, ou no dinheiro, a idolatria e tantas outras formas de expressarem sua fé... Um abraço...

      ResponderExcluir
    2. André, aceito o conceito de que estamos cumprindo um papel instintivo na evolução ou criação... Mas Desu não é um personagem, uma pessoa que escolhe a missão de quem quer que seja... Essa personificação de Deus acaba com qualquer conceito! Deus é tudo que nos envolve, ele gerou tudo que somos, mas não interfere em nossas escolhas. A mãe escolhe abortar o filho, escolhe interromper algo que ele faria... O filho que tem algo importante a fazer "escolhe" uma mãe que tenha pouca probabilidade de abortar. somos todos responsáveis por nossos atos e escolhas, sem Deus no meio...somos nós!

      ResponderExcluir

    Post Top Ad

    Post Bottom Ad