Guinzani banner

Guinzani
  • Recentes

    Governo de SC quer economizar cerca de R$ 40 milhões


    Governo de SC quer economizar cerca de R$ 40 milhões
    Raimundo Colombo fará cortes de custos em contratos de órgãos e secretarias
    Publicado em 06/08/2012 14:40:00 em Noticenter

    O governo de Santa Catarina quer economizar cerca de R$ 40 milhões, nos próximos 12 meses, em gastos do poder executivo. As metas propostas na 2ª Prestação de Contas, e de iniciativa do governador Raimundo Colombo, vão atingir diversos órgãos do Estado e pretendem diminuir o custo da máquina pública. Os órgãos que mais apresentaram possibilidade de redução nos cinco maiores contratos de cada pasta, em valor real, foram a Secretaria da Educação, Celesc, da Justiça e Cidadania e a Secretaria da Saúde.

    Com uma proposta de redução de R$ 9,5 milhões, a Secretaria de Educação foi o órgão que apresentou o maior valor total, com uma média de 20% nos cortes. Os principais contratos dizem respeito à otimização do sistema de vigilância, em contratos de terceirizados, na revisão de projetos e de assinaturas de revistas, controle de despesas de passagens e diárias, entre outros.

    “Além disso, estamos trabalhando fortemente na otimização das despesas de pessoal, evitando movimentação de professores das escolas para atividades administrativas e na captação de recursos para investimentos, como os mais de R$ 100 milhões que estamos recebendo do Ministério da Educação”, comenta o secretário Eduardo Deschamps. A revisão dos contratos começou em março e, em alguns, as reduções iniciaram em julho e outros a partir de agosto.

    A Secretaria da Saúde apresentou importantes reduções, que devem economizar R$ 5,5 milhões anualmente. Apenas com uma empresa de produtos científicos, o órgão fez um corte de R$ 3,4 milhões, o que representa 50% do contrato. O secretário Dalmo de Oliveira afirma que “a redução de gastos é uma busca constante do órgão para que se aumente os investimentos em hospitais, postos de saúde e em programas que atendam aos catarinenses”.

    A Celesc foi a pasta que propôs mais redução percentualmente, com índices que variam de 44% a 60% nos cinco principais contratos. O valor total de redução deve ser de R$ 7,4 milhões e. No contrato para impressão de faturas, o corte foi de R$ 2,8 milhões.

    A Secretaria de Justiça e Cidadania também é um dos órgãos que apresenta um alto índice de redução, com o projeto neste segundo semestre de penas alternativas. Conforme as metas estabelecidas pela pasta, a economia será de R$ 6,3 milhões.

    “Esse não deve ser um compromisso assumido apenas para todo o colegiado, mas todos nós devemos cumprir as metas para que o governo possa trabalhar mais e melhor para cada catarinense”, afirma o secretário da Casa Civil, Derly Massaud de Anunciação.

    Nenhum comentário

    Post Top Ad

    Post Bottom Ad