Guinzani banner

Guinzani
  • Recentes

    JORNALISTAS DE CRICIÚMA COLOCAM A PRÓPRIA MORAL NO RALO

    Jornalistas de Criciúma sentam na própria pica ao fazerem uma manifestação, subscrita pela maioria dos que atuam nos veículos locais, condenando o repórter Allen Silva por matéria veiculada no portal Criciúma News. Como podem conferir na imagem abaixo. Não citam o nome, mas isso tornou-se irrelevante para quem sabe do que se trata.


    Contudo, ele apenas reproduziu o que estava no site da Associação de Praças do Estado de Santa Catarina (leia AQUI), errando por não dar a fonte.

    Todos os dias os jornalistas das redações de jornais e rádios, principalmente, fazem reproduções do que recebem de assessorias de imprensa ou copiam de sites, sem averiguarem a veracidade. Alguns sequer citam quem passou a informação como eu faço aqui. Portanto, não têm moral para condená-lo.

    A cruzada se deu porque o Allen não tem DIPLOMA de jornalista, não pelo erro que cometeu. Acontece que esses profissionais não cumpriram com um dos seus deveres morais e éticos mais elementares, o de "perguntar" de onde ele tirou a informação, que depois configurou-se errada em um detalhe. Ao invés disso partiram para a execração pública, quando o erro foi de uma diplomada. Sim, o que dirão pelo que ela escreveu no site da Aprasc? E agora? Vão retratar-se? Vão condenar o diploma porque ela errou?

    Vamos um pouco mais adiante com o caso da médica cubana na Arrancada de Caminhões, em Arroio do Silva. Eu publiquei na íntegra a matéria do portal da SATC, faculdade que forma profissionais jornalistas, o qual informava que ela estava numa situação irregular baseado numa fonte, sem o contraditório, e mais uma pá de coisas como podes conferir AQUI. Por conta disso veja abaixo a publicação do jornalista Charles Cargnin:

    Prefeito do Arroio do Silva vai pedir R$ 1 milhão de indenização

    O prefeito de Balneário Arroio do Silva, Evandro Scaíni, falou ontem durante o ato de posse de César Smielevski na ACIC, que a Administração Municipal vai processar os veículos de comunicação que divulgaram informações sobre a suposta atuação irregular da médica cubana. O assunto ganhou repercussão estadual através do Diário Catarinense, e nacional, através do Zero Hora do Rio Grande do Sul. A matéria foi veiculada originalmente em um portal de notícias de Criciúma e foi replicada em outros sites, rádios e emissoras de TV.

    "Vamos pedir R$ 1 milhão de reais de indenização por danos morais ao site que divulgou a notícia com as fotos da médica", disse. "Ontem, o Diário Catarinense já publicou quase uma página se retratando. Vamos aos poucos atrás de um por um", completou, explicitando que está muito irritado com a repercussão que o assunto ganhou.


    Leia o que o Diário Catarinense disse no dia 17, segunda-feira: AQUI.
    Agora leia que o mesmo veículo disse no dia 19, quarta-feira: AQUI.

    Já sabem onde COLOCAR o diploma!!!

    Um comentário:

    1. Gostei! Estão lutando pelas razões erradas, lamentável. E erros todos cometem, diariamente, mas são arrogantes para admitir e se retratar.

      ResponderExcluir

    Post Top Ad

    Post Bottom Ad