Guinzani banner

Guinzani
  • Recentes

    REDUÇÃO DA FOME NO PAPEL

    A insanidade petista não tem limites. Porém, é uma insanidade pensada, articulada e conta, evidentemente, com a ignorância do povo que quer manter. Afinal, um povo instruído não aceita petista. Vamos ao exemplo grotesco da hora.

    O diretor-geral da Organização para a Alimentação e Agricultura (Food and Agriculture Organization - FAO) é o petista José Graziano da Silva, ex-ministro de Lula, um dos mentores do Fome Zero. E como todos deveriam saber, esse programa brasileiro ficou no papel. Contudo, para surpresa de uns poucos atentos ele diz de si mesmo, no site da ONU, como segue abaixo:

    O relatório também parabeniza o governo por importantes passos institucionais e implementação de marcos legais que possibilitaram os avanços no combate à fome no Brasil. Entre eles, a incorporação à Constituição Federal, em 2010, do direito humano à alimentação adequada e, em 2011, da institucionalização do Plano Nacional de Segurança Alimentar, com destaque ao lançamento da Estratégia Fome Zero, e a implementação, de forma articulada, de políticas de proteção social – como o Bolsa Família e o Programa Nacional de Alimentação Escolar – e de fomento à produção agrícola – como o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar e o Programa de Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar (PAA).
    (Texto completo AQUI)

    Em um contraponto mais que necessário, e não contestado pelo autor da façanha ''oficial", o colunista de Veja, Reinaldo Azevedo declara:

    Os petistas adoram dar sumiço em pobre e esfomeado mudando o critério de avaliação. Nunca antes na história deste país e deste mundo um partido usou tão bem a estatística para melhorar a realidade desde que isso seja do seu interesse. Em 2013, a FAO concluiu que 7% dos brasileiros passavam fome. Aí se passou a considerar as refeições servidas fora de casa, como restaurantes populares e merenda escolar, e pimba! Os 7% viraram 1,7%. Com mais uma “mudança de critério”, pode-se chegar a zero, certo?

    Enfim, não bastasse colocar que os bolsistas estão entre os empregados, como se carteira assinada tivessem, os nobres mandatários do país vêm com mais essa propaganda enganosa.

    Nenhum comentário

    Post Top Ad

    Post Bottom Ad