Guinzani banner

Guinzani
  • Recentes

    DEUS MUTANTE

    Papa Francisco está numa jornada para levar mudanças à igreja católica. Segundo ele deve haver mudanças porque o mundo mudou. Isso é óbvio, em sendo uma fé incapaz de mudar o mundo deve adaptar-se a ele. Os tais rudimentos da fé cristã são intragáveis para nossos dias e, portanto, devem dar um ''jeitinho'', fazer um ''make'', e assim manter-se atraente.

    Contudo, isso está longe de ser uma novidade. A Igreja, como resumidamente é identificada, passou por muitas mudanças desde que se organizou como instituição no início do 4º século graças ao apoio bélico/financeiro do Imperador Constantino. Sim, a Igreja é o que é, chegou até aqui, não por força divina, mas uma força bem humana. Ressalta-se que, com a queda do Império Romano do Ocidente, restou como única instituição reconhecida pelo povo e, neste particular, foi decisiva para a Europa da época.

    De igual forma os ''reformadores'' que se reformam séculos após séculos depois de Martin Luther, dentre outros. A corrente cristã, que surgiu no início do século 16, vem em uma metamorfose constante.

    É exatamente isso que caracteriza os tais da ''renovação'', os neopentecostais, diante da suposta frieza das igrejas fundamentalistas como Batista, Presbiteriana, Luterana, para citar três das mais conhecidas. Entenderam que o corpo de Cristo estava frio, que os tais ventos do Espírito sopravam mudança etc, etc, etc. Tudo falácia. Se ficarem só na Bíblia a chatice toma conta e os templos esvaziam!

    Outro exemplo de mudança de coisa alguma para nada é o da Assembleia de Deus. Talvez esse tenha o agravante da pecaminosidade de outrora e do que hoje aceitam sem problemas: a televisão. E mais as calças femininas, cabelo, maquiagem... Essa, sem dúvidas, a igreja que mais atentou contra si em tão pouco tempo. Afinal, incontáveis membros foram expulsos porque viram uma novela. Ou seja, o que mais deixará de ser ofensivo a Deus segundo esses tais?

    Ora, todas, em seus mais de 10 troncos principais que subdividem o cristianismo, são igualmente prova de que é no ritmo do mundo que dançam. Como supor que a fé precise de renovação? Tornou-se impossível falar da fé nos moldes de seu início. Hoje precisam de ''atrativos''.

    No início dos anos de 1980 foi necessário introduzir guitarras e baterias nas igrejas porque os jovens estavam sumindo dos cultos. O resultado são verdadeiros shows bem ao estilo ''super star''. Não dependiam (como nunca dependeram) do tal poder do Espírito Santo para fazer o Evangelho prosperar. Hoje, como se seguirá até que o mundo acabe, fazem um joguinho de palavras, de costumes e, assim, recriam Deus à sua semelhança.

    Bem, para quem aceita que seja o mesmo Deus o do Velho Testamento e do Novo Testamento, nada de surpresas.

    Nenhum comentário

    Post Top Ad

    Post Bottom Ad