Guinzani banner

Guinzani
  • Recentes

    PRA QUEM QUER SABER MAIS DE FACEBOOK

    Bem, trabalho com Facebook há quase seis anos e foi um período de muitas mudanças nas redes sociais. Saímos do Orkut para o mundo. Contudo, ainda há muito o quê aprender e, portanto, estudar. Diante disso participo de eventos nacionais como o Digitalks (inscrição já paga para Abril de 2017) e leio artigos. PORÉM, o risco é grande de estar diante de falácias. Veja o que diz artigo da SharpSpring Brasil, instalada em Santa Catarina, presente em 25 países, com uma rede de mais de 1.600 agências ao redor do mundo:
    A métrica pode ser definida como qualquer forma de calcular o desempenho de um conteúdo online atendendo aos objetivos de aumentar o número de visitas para o site da empresa, converter visitantes em leads e fechar vendas.
    Vamos traduzir isso. Elas são um retrato do que foi alcançado, um retrato do passado, nem mais, nem menos. Tampouco servirão para aumentar visitas ou o que seja se não forem analisadas. Para aumentar visitas etc é preciso investir dinheiro. Um detalhe, os impulsionamentos aumentam o fluxo espontâneo da página. As métricas são, basicamente, para analisar o custo/benefício do dinheiro investido. Ela não diz o que está errado com a postagem, o que precisa melhorar. Isso se dá com observação, análise e cruzamento de dados feitos pelo analista. E nada disso resolve se fora do Face não aparecer o resultado: DINHEIRO NO CAIXA DA EMPRESA!

    Cada postagem impulsionada tem seu custo por visualização e deve ser comparado com a reação do público através de curtidas, compartilhamentos e comentários, por exemplo. Um post pode ser mais barato que outro e não provocar reações, ou seu inverso. Daí a necessidade de acompanhar o desempenho.

    Abaixo um exemplo de algumas informações disponíveis numa página de Facebook com quase 20 mil curtidas:

    O desafio, por mais que analisar números seja importante, é a criatividade. Não raro vemos desastres midiáticos de grande empresas. Alguns casos geram repulsa do consumidor como o da Skol ao colocar um gordinho dançando em cima de uma mesa e um cara ao lado dizendo "Desce redondo!". Pois é!


    CUIDADO

    Ouso dizer que, em geral, é o ''baixo clero'' que atua diretamente nas páginas. Os graduados que escrevem em portais estão num nível que os afasta do dia-a-dia da rede social e passam a depender de informações de outros, não das que possam produzir eles mesmos. Por isso há tolices como o de postar uma vez por semana, ou uma vez por dia, como se isso fosse uma receita mágica.

    Rede social está longe de ciência exata ao mesmo tempo que as métricas são uma ciência exata. Eis um grande desafio: entender cada coisa conforme é.

    Abraço Roldânico.

    Nenhum comentário

    Post Top Ad

    Post Bottom Ad