Guinzani banner

Guinzani
  • Recentes

    DA TRADIÇÃO AO NOVO - Mudamos?

    Vamos pensar um cadinho... POR QUE DOS PADRÕES?
    Nossa mente está programada para identificar padrões e, portanto, somos dados a padrões, às repetições, aos comportamentos lineares. Os animais, nossa forma de vida primitiva, são assim. Buscamos padrões porque agimos por padrões. Isso se dá para podermos sobreviver. Identificados os padrões podemos reagir preventivamente ou atacar estrategicamente ao conhecer o que nos ameaça ou nosso alvo. Isso forma cultura. Cultura é padrão de comportamento. Cultura identifica grupos e os distingue dos demais. Formamos grupos a partir do imperativo da sobrevivência e dos modelos.
    Os Masai, tribo africana, é uma cultura milenar que ainda subsiste
    Via de regra temos um círculo vicioso onde perdemos a noção de início dada a mistura que vai ocorrendo e alterando paulatina e lentamente os padrões. Do contrário nada mudaria. O problema é a incapacidade de lidar com as mudanças, quando abruptas ou contrárias ao padrão já assimilado. Daí os choques culturais que geram dificuldades para com novos pensamentos, novos comportamentos.
    Woodstock foi uma cultura que mostrou-se inapta para a sociedade
    Um exemplo: tatuagens. Elas significaram padrões de comportamentos de pessoas, cuja moral era ligada à devassidão. Porque grupos, como os marinheiros, adotaram para si até que houve a assimilação por outros. Da mesma forma foi com o Rock'n Roll. É hoje com o Funk. Passaram pelo crivo do "padrão" as mães solteiras, as que "ficaram para titias" e assim por diante. Os padrões nos ajudam a entender as pessoas e selecionar o que nos é apropriado segundo modelos que recebemos e que incorporamos. O Rock significava um comportamento de revolta e quebra de tradição, mas gerou a sua própria forma e, portanto, sua cultura e seu modo de ser (padrão).
    A constante adaptação ao novo do modo de vida europeu fê-lo forte
    Nossos pais nos ensinaram por padrões que limitam o observação do mundo e das coisas boas de outras formas de se viver. Os comportamentos são padrões que geram padrões: "você tem que ser desse jeito!", ou "isso não é coisa de gente de bem!". Por tudo isso, e apesar disso, o mundo muda constantemente sem sabermos ao certo o que é melhor ou o que nos levará ao perigo.
    As mudanças de modelos de família podem gerar problemas? Ainda é cedo. Sabe-se, no entanto, que o que entendemos por tradicional é bom para a maioria. E os que não se enquadram? Eis um conflito. O drama advém da insegurança daquilo que não passou pelo crivo do tempo para provar que é, de fato, bom para a maioria. Outro detalhe, o que é bom para a maioria pode não se para o indivíduo e vice-versa.
    Os investigadores precisam analisar padrões para obter sucesso
    O fator de maior mudança é o comércio, o qual traz consigo a interação das culturas. Povos isolados em si mesmos pouco mudam porque não interagem com outros modos de vida. Assim, a Europa, por exemplo, sofreu profundas mudanças a partir das grandes navegações. Mesmo em países tidos como culturalmente fechados, como a China, viu mudar drasticamente o modo de vida de seu povo a partir do final da Segunda Guerra Mundial.
    Por fim, este texto visa alertar as mentes desavisadas para que entendam como são condicionadas e como podem evitar a visão limitada dos comportamentos. O diferente é, em si mesmo, ruim, mas pode ser apenas o mesmo de outra forma.
    Agora responda: PORQUE VOCÊ AGE COMO AGE?

    Nenhum comentário

    Post Top Ad

    Post Bottom Ad