Guinzani banner

Guinzani
  • Recentes

    HOMENS, MULHERES E O PODER

    Poucas coisas são tão fascinantes na vida quanto a busca e manutenção do poder.

    Como analista de redes sociais, administrador de páginas de Facebook, Instagram e WhatsApp de empresas, além de assessoria a políticos, tenho que trabalhar com alguns dados. Um que salta aos olhos é dos testes que fiz através da página SuperSalários Públicos. Os impulsionamentos (pagos) que obtiveram sucesso foram direcionados a homens. Os homens foram cerca de 60% mais engajados nas publicações que as mulheres, não somente nos compartilhamentos, mas no alcance desses compartilhamentos.

    Resta claro, assim como se vê na dificuldade dos partidos políticos terem candidatas, que o público feminino não tem interesse na condução do país como os homens - Um "viva!" às exceções. Isso sempre esteve claro nas rodas de bate-papo, seja em casa, na faculdade, na praça etc. A política, assim como o poder de um modo geral, é essencialmente masculino. Explica-se, assim, muita coisa do passado.

    Porém, um dos argumentos contra uma simples "natureza feminina" está em que foram educadas para isso. É a tal opressão masculina, o tal do machismo. Coisa que não encontra eco à questão: a cultura gera natureza, ou a natureza gera cultura, ou os grupos humanos sempre foram assim, dominados pelos homens? A cultura não pode ser causa única, mas passa a sê-lo, obviamente, como seres sociais que somos. A origem de tudo isso não pode ser a consequência. O que me ocorre de mais primitivo é a maternidade e suas limitações, aí sim, naturais. A mãe não teria como, em épocas remotas, discutir política. Ademais, a segurança do grupo, em estando na força bruta do homem, o coloca na condição de lidar com a política, seja para buscar novos meios de subsistência, seja para proteger sua casa ou tribo. A força física do homem fê-lo lidar com a política.

    Note algumas culturas em que a viralidade chega a extremos. Entre os Incas o homem que não havia matado outro homem num conflito armado, de guerra, tinha poucas chances de casar... Hoje, parte da busca feminina por parceiros ainda reside na condição material que ele possa dar. De igual forma homens em evidência, que transmitem algum tipo de poder como o palco, não têm dificuldades de terem parceiras (Não raro, muitas parceiras). Sim, o palco, por sua posição alta e de atração da multidão, é um sedutor.

    Assim, em a maternidade se mantendo, por exemplo, mantém-se as condições para a mulher esteja desinteressada em certa medida nos destinos do país, cidade, bairro etc. As condições básicas, os cenários, a liberdade masculina, os esportes, manterão o interesse do homem pelo poder.


    Na foto a rainha Vitória da Inglaterra, uma das poucas mulheres que encarou o poder e entrou para a história com a Era Vitoriana. Seu reinado foi de 1 de maio de 1876 a 22 de janeiro de 1901.

    Nenhum comentário

    Post Top Ad

    Post Bottom Ad