Sahga

  • Recentes

    CADEIA NELES

    O PT é pelo desencarceramento porque, segundo dizem, o Brasil é um dos que mais prende no mundo. Colocam-nos no 4º lugar. Sem apresentar, ao menos, um cálculo por 100 mil habitantes para que possamos comparar pais a país. Típico de quem mascara a verdade para submeter a realidade aos seus interesses.

    Resultado de imagem para presídios
    O que falta é mais prisões e a mão forte da Justiça
    O Ministério Público de Minas Gerais desmontou o argumento no I Congresso Brasileiro de Altos Estudos em Ciências Criminais, em 2014. Usando números do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). Entre condenados e aguardando julgamento, o Brasil despenca para 60º lugar no mundo e 8º na América Latina em população carcerária. Como não poderia deixar de ser, a realidade é bem outra.

    Somos campeões em homicídios e Haddad quer soltar os de "menor gravidade". Ora, o que isso revela senão a prática do seu discurso em que o bandido é vítima da sociedade e não a sociedade vítima do bandido. Para reforçar suas bestialidades dizem ser fruto de uma sociedade desigual, que estimula o consumo, mas leva o pobre a praticar crimes para possuir aquilo que a mídia diz para ter.

    Eis que é o contrário, seus argumentos mostram que as gentes de bom comportamento, que sofrem a mesma "pressão" pelo consumo, são a vasta maioria. Os fatos mostram que o criminoso se torna criminoso porque quer. Nem mais e nem menos. O PT, contra o clamor do brasileiro, não é honesto com os fatos e, portanto, não se-lo-á com as soluções.

    Segundo o IBGE, em relatório divulgado em Dezembro de 2017, 50 milhões de brasileiros vivem na linha de pobreza. Por Zeus, são todos bandidos? Tem que ser muitíssimo mal carácter para sugerir que pobreza gera criminosos. A realidade desmonta todos os argumentos do Partidos dos Trabalhadores, mas insistem em mentir.

    Assim, vivemos uma dura realidade que aponta para duas alternativas: a pobreza só é debelada com livre mercado, o qual é distribuidor de renda através de emprego; e, a mão coercitiva do Estado precisa ser ampliada para encarcerar ainda mais bandidos. Se, de um lado nossa economia é cambaleante, do outro o criminoso não tem medo da Justiça. Eis a mistura que coloca o país com o maior potencial do mundo como um mero coadjuvante dos poderosos e oprimido pela crime.

    Assim, ou o presidente da República que assume em 2019 muda este quadro ou nosso destino será a penúria ad eternum.

    Nenhum comentário

    Post Top Ad

    Post Bottom Ad