Sahga

  • Recentes

    CANALHAS, MIL VEZES CANALHAS

    A manifestação da Associação Catarinense de Imprensa ACI – Casa do Jornalista contra a deputada estadual Ana Campagnolo, por ter chamado jornalistas de "canalhas", foi pura perda de tempo. As razões são mais que óbvias.

    Ana bate na imprensa desde antes da eleição de 2018 (Foto Alesc)
    Primeiro, em nada a fará mudar, pois tem a si mesma como certa, convicta e com anuência do comendante em chefe, Jair Bolsonaro. Mesmo antes da campanha eleitoral de 2018, dizia abertamente que jornalistas não prestavam e que estavam a serviço da Esquerda. Pena ela não defender jornalistas Conservadores ou de Direita. Até comigo se indispôs...
    Segundo, ela está certa, com as exceções de sempre; assim como deputados são canalhas, com as exceções de sempre. Como, em havendo tantos deputados canalhas ela quis ser deputada? Se Ana se acha diferente, não haveriam jornalistas diferentes? Sim, há. Ela é professora e professores são canalhas, com as exceções de sempre. Não temos professores canalhas? Temos! Não somente os militantes de Esquerda, mas os que, não sendo de lado algum, jogaram-se nas cordas em total desrespeito às crianças que deles dependem. Ela mesma trava um longa batalha judicial contra uma professora da Udesc. Mas Ana Campagnolo diz genericamente que professores são canalhas? Não. Que cheiro de covardia fica no ar, já que não diria isso tendo que trabalhar numa escola...
    Terceiro, por que a palavra dela tem tal importância? Quais jornalistas se sentiram de fato atacados? Eu não. Ela não me atingiu quando xingou uma categoria a qual pertenço porque na "categoria" tem todo o tipo de safado e de bons profissionais.
    Aliás, se dependesse da "categoria" meu registro teria sido caçado, como se aprender essa profissão só fosse possível numa faculdade, a qual não tenho. Um dos exemplos que registrei do mau caratismo de cara lavada do corporativismo da imprensa está AQUI (clique para ler).
    Quarto, Ana perde alguma coisa com essa briga? Provavelmente não. As redes sociais já provaram que ninguém precisa exclusivamente da imprensa para criar, recriar, manter sua imagem ou destruir de outros. Como o tempo mostra que certezas e incertezas não resistem aos fatos, aguardemos 2022.
    Quinto, que tal a ACI tratar de opor-se às diárias obscuras da Assembléia Legislativa? Desde quando isso ocorre a Associação mantem-se caladinha...

    Segue a manifestação da ACI:
    “É com grande preocupação que a Associação Catarinense de Imprensa ACI – Casa do Jornalista volta a se manifestar por conta de mais um episódio lamentável envolvendo a deputada Ana Campagnolo e um jornalista a quem ela novamente se dirigiu em tom desrespeitoso. Ao atacar o trabalho do repórter, a parlamentar demonstra desconhecer o papel da imprensa e afronta a todos os profissionais que diariamente exercem seu ofício.
    Às vésperas do Dia do Jornalista, a ACI reafirma sua defesa incondicional da profissão, e lembra que servidores públicos são pagos pela sociedade para trabalhar pelo povo. Em vez de faltar com o decoro que a atividade parlamentar exige – o que merece ser investigado pelo próprio Legislativo – a deputada deveria dignar-se a prestar contas e esclarecer as graves denúncias apuradas pelo profissional.
    A Diretoria”

    Nenhum comentário

    Post Top Ad

    Post Bottom Ad